Principais Correntes da Filosofia

Para lhe dar uma abordagem mais transversal da filosofia, apresentamos aqui uma lista das principais correntes filosóficas e das principais escolas de pensamento. O que deve ser lembrado é que um autor pode muito bem pertencer a várias correntes (exemplo: Sartre é existencialista, fenomenólogo, marxista e individualista). Aqui está, portanto, a essência das principais escolas de filosofia e uma definição de cada corrente filosófica (existencialismo, idealismo, empirismo, etc.):

Correntes Gerais de Pensamento:

Empirismo: Doutrina segundo a qual todo conhecimento deriva da experiência.

Veja a filosofia de Hume ou a de Locke.

Racionalismo: Teoria que afirma que a mente humana tem princípios ou conhecimentos a priori, independentemente da experiência.

Veja a filosofia de Descartes

Idealismo: Doutrina filosófica que nega a existência do mundo externo e o reduz a representações da subjetividade. Os idealistas acreditam que o mundo não existe sem um sujeito para pensá-lo.

Veja as filosofias de Platão, Kant, Hegel e Fichte.

Positivismo: O princípio do positivismo é refutar todo sentido metafísico ao homem, atendo-se assim às ciências objetivas, à busca de leis.

Veja a filosofia de Auguste Comte.

Estoicismo: O estoicismo é tanto uma teoria do universo quanto uma moralidade. A sabedoria estoica é definida como o conhecimento do Cosmos.

Veja a filosofia de Cícero, Epiteto, Marco Aurélio, Sêneca, Sexto Empírico e Zenão.

Estruturalismo: Para o estruturalismo, existem estruturas para todas as atividades sociais, permitindo que sejam explicadas. Devemos, portanto, ir além dos fatos empíricos.

Veja a filosofia de Lévi-Strauss.

Fenomenologia: Estudo descritivo de um conjunto de fenômenos. A fenomenologia procede de uma crítica da metafísica clássica (tanto do empirismo quanto do idealismo), em um desejo de retornar ao concreto. A fenomenologia é definida como uma ciência rigorosa das essências.

Veja o pensamento de Husserl, Merleau-Ponty, Sartre e Heidegger.

Materialismo: A teoria materialista é uma doutrina ontológica de que não há outra substância além da matéria. Ele geralmente rejeita a existência de Deus, da alma, do além. A consciência seria apenas um fenômeno secundário, a ser vinculado à matéria.

Veja as filosofias de Epicuro ou Marx.

Existencialismo: O existencialismo é uma filosofia do homem (e não uma filosofia de ideias). É uma filosofia da existência que refuta a anterioridade da essência. O existencialismo vê o homem como autoprodução livre, sozinho em um universo sem Deus. A filosofia existencial busca o significado metafísico do homem.

Veja as filosofias de Pascal, Kierkegaard, Sartre, Camus e Heidegger.

Ceticismo: O ceticismo é uma posição de negação. Recusa em decidir sobre a existência dos objetos. O julgamento está suspenso, a dúvida é permanente.

Veja as filosofias de Diógenes Laércio, Hume ou Berkeley.

Cinismo: O cinismo é acima de tudo uma doutrina moral, que consiste em rejeitar as convenções sociais e morais comumente aceitas. A vida cínica deve ser baseada em uma virtude muito ascética.

Veja a filosofia de Diógenes.

Romantismo: exaltação do sentimento da natureza. Os românticos descrevem a nostalgia como a atitude autêntica da consciência humana, e estabelecem a teoria da natureza como mediadora entre o homem e a divindade, a nação como fonte de acesso à religião. É também sobre reabilitar sentimentos de liberdade.

Veja as filosofias de Hegel, Schelling ou Fichte.

Pragmatismo: Os pragmatistas acreditam que apenas o que realmente funciona é verdadeiro. O pragmatismo não é um sistema filosófico (como o existencialismo, por exemplo), mas sim um método. Pragmatistas notáveis: Dewey, Charles Sanders Peirce e William James.

Correntes da Filosofia Política:

– Comunismo: Doutrina social que advoga a partilha de todos os bens e a ausência de propriedade privada, visando a libertação do homem e o fim da exploração (definhamento do Estado).

Veja as filosofias de Platão, Marx/Engels e Fourier.

– Socialismo: Em Marx, o socialismo é o estado intermediário do estado (entre o capitalismo e o comunismo), uma fase caracterizada pela ditadura do proletariado. O socialismo subordina o interesse dos indivíduos ao interesse comum.

Veja a filosofia de Proudhon.

Liberalismo: o lado econômico do liberalismo afirma que o Estado deve ceder em favor do mercado, enquanto o lado político coloca o princípio da liberdade no seio da sociedade, cabendo ao Estado proteger a liberdade individual.

Veja as filosofias de Rawls, Locke e Montesquieu.

– Libertarianismo: Doutrina dos liberais radicais que defende o desaparecimento do Estado como sistema baseado na coerção, em favor da livre cooperação.

Veja a filosofia de Nozick.

– Contratualismo: Teoria política segundo a qual os indivíduos devem deixar o estado de natureza, abandonar seus direitos naturais, para se associarem em liberdade e igualdade (lado democrático em Rousseau, Locke ou Kant, lado absolutista em Hobbes).

Veja as filosofias de Rousseau, Kant, Hobbes, Espinoza e Locke.

– Anarquismo: O anarquismo é caracterizado como a recusa de qualquer poder ou autoridade, sendo o único valor o indivíduo e seus próprios valores.

Veja as filosofias de Bakunin ou Nietzsche.

Humanismo: O humanismo faz do homem sua única fonte de valores.

Veja a filosofia de Sartre.

Feminismo: O feminismo é uma corrente filosófica que visa a emancipação total das mulheres, tanto política quanto socialmente.

Veja a filosofia de De Beauvoir.

Utilitarismo: Doutrina que considera o útil como aquilo que pode trazer o agradável. A vida humana deve ser baseada em uma aritmética de prazeres.

Veja a filosofia de Bentham, Stuart Mill ou More.

Written By
More from Ana Catarina
O Desejo: Definição na Filosofia
Do latim “desiderium”, desejo em filosofia, designa o movimento que,...
Read More
Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *